FÉLIX CHAVES
TUDO VALE A PENA, SE A ALMA NÃO É PEQUENA
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

Dr. JOÃO, A MORTE E O TINHOSO.
  Pela aparência que tinha, ninguém acreditava que João Borba, moço educado, bom de prosa, sempre elegante, fosse uma alma penada.
   Isso merece um esclarecimento, há anos durante uma epidemia de malaria que ocorreu no Norte do Pais, onde ceifou a vida de muita gente, devido falta de tratamento adequado, João Borba, médico novato, empregado do Governo, foi enviado para a Região.
   A principio, pensou recusar, mas a necessidade do bom salario, falou primeiro, de tal forma que foi na árdua tarefa. Ao chegar no local, encontrou uma desolação, não havia instalações adequadas para colocar todos pacientes. A cidade dispunha de uma baixa resolutividade, em questões de saúde. Mesmo assim ficou. Aceitou esse desafio, como prova do sacerdócio que havia adotado.
   Enfrentou com afinco a situação.
   Mas a moléstia dia a dia  só aumentava. O trabalho não tinha hora, era a doença que fazia a hora , a vez e a necessidade de cada um.
  Muitos pacientes não resistiam.
  Certo dia, Dr. João amanheceu com cansaço maior que o habitual, começou uma sudorese, que evoluiu para calafrios, febre, vômitos e uma prostração intensa. Um quadro de evolução rápida. diagnostico mais do que preciso: malaria . E da perigosa , matadeira.
   Três  dias de febre, definhando cada vez mais , medicação sem o efeito esperado.
   Pesadelos eram uma constante durante o sono.
   Foi em um desses, que tal fato ocorreu:
   A Morte, com seu traje peculiar, chegou para levar a alma do doente.
   Quando já prestes a carrega-lo, ouviu passos. Era nada mais nada menos que o Tinhoso. Então foi travado o seguinte dialogo:
   __ Que fazes aqui, ser mal cheiroso? Perguntou a Morte.
   __ Venho impedir que cometas uma apropriação indevida de alma. E mal cheiroso é o que trazes entre as pernas, há seculos sem uso.
   __ Como indevida? Ele já cumpriu sua tarefa aqui. Tenho ordens superiores para leva-lo.
  __ Não sei de onde veio a ordem. Mas Ele tem obrigações comigo, as quais não foram cumpridas.
  __ Mas não posso abrir mão da minha missão, disse a Morte. E que trato foi esse?
  __ Em troca do Diploma, acertou que, a cada cem pacientes curados, eu ficaria com a alma de Um. Mas não tem cumprido com a promessa. Sismou de ser o Salvador do mundo e  vem curando todos. Mas trato é
trato.
  __ Então vamos entrar em um acordo, disse a Morte, já que a alma ta vendida mesmo.
  __ Como assim? Retrucou o Tinhoso.  
  __ Ele fica vivo, não um ser vivente normal, uma alma vagante; assim digo pro chefe que deu a ordem, que o homem morreu, e você Tinhoso, fica cobrando sua parte.
  __ Mas e os atrasados?
  __ Isso é com vocês, falou a Morte pegando seus apetrechos e sumindo.
    O pesadelo foi tão forte que Dr. João, passou a assumir o papel e   a   vegetar como um Morto-Vivo. Uma alma que de penada, só tem as penas da divida com o Tinhoso.  
Felix Chaves
Enviado por Felix Chaves em 16/10/2017
Alterado em 27/10/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras