FÉLIX CHAVES
TUDO VALE A PENA, SE A ALMA NÃO É PEQUENA
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

A BOIUNA.
   O Rio Tocantins possui várias lendas que passam de geração a geração entre os ribeirinhos. Algumas ficam até a suspeita de dúvidas se realmente aconteceram. Outras de fatos tão longe da realidade, que fica aquela dúvida. Será?
   Essa Seu Onofre, jura de dedos cruzados que foi verdade.
    Vamos aos fatos.
     Mês de Janeiro, período de muita chuva na região e época de rios cheios. No local do ocorrido, uma região abaixo de Apinages, onde o Rio Araguaia recebe o Rio Tocantins e os dois se unem, recebendo o nome de Rio Tocantins, muita água passa por ali.
      A navegação se torna mais tranquila, pelo desaparecimento dos pedraus.
      Zé Pequeno, vazanteiro, dono de uma canoa grande que fazia frete para os ribeirinhos.
       Era uma viagem atrás da outra. Um dia canoa lotada de mercadorias, resolveu descer o Rio já escurecendo. No outro dia cedo tinha que voltar.
        Apesar dos avisos sobre o perigo de viajar a noite e sobre os causos contados,  acontecidos no local, resolve ir assim mesmo. Chamou Agustín para ajudar. E foram. Um na proa outro na popa do barco.
           Viagem de mais ou menos três horas Rio abaixo, pra chegar no destino.
            Com uma hora de viagem, começou um rebojo vindo em direção ao barco. O medo atacou, remaram com mais velocidade rumo a margem. Zé Pequeno olhou direito o rebojo, cardume não era, pois o trajeto tava diferente.
            ____Vixe,  Agustin só pode ser a Boiuna.
            Boiuna, era uma cobra gigante encantada, que morava no Rio.
            E  o medo só aumentando.
            De repente a Boiuna bota a cabeça fora d'água , Zé agarra o remo e começa a bater com toda força no bicho. E escuta os gritos:
           ____ Ai, ai, ai  Seu Zé.  Para com isso moço. Quer me matar home de Deus.
            Zé tinha acabado de carregar a canoa, junto com Agustín.  Pegou um litro de pinga, tomou umas doses, agarrou no sono, teve um pesadelo com a Boiuna. E estava que batia com o remo na cabeça de Agustín.
           Contou o pesadelo e ainda disse :
           ___Quem manda tu ser feio demais Augustin?

           É  MENTIRA OU VERDADE?
                  
                    VERDADE.....      
Felix Chaves
Enviado por Felix Chaves em 30/10/2017
Alterado em 20/04/2019
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras