FÉLIX CHAVES
TUDO VALE A PENA, SE A ALMA NÃO É PEQUENA
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

REFLEXOS / REFLEXÕES.
   O reflexo que aparece no espelho, não se parece comigo. Não parece com a imagem que tenho de mim em meus pensamentos. Nela meu rosto não tem rugas ou marcas da passagem do tempo. O semblante do espelho me joga diante de uma realidade, que poucas vezes aceitamos, escondemos ou evitamos demonstrar.
   Fico a pensar:  Será que o tempo quer me confundir? Será que existem dois corpos a levar  uma única alma?
   Onde  está o jovem que habita no meu íntimo e que todas as vezes que se olha no espelho sente-se um desconhecido?
   Qual será o verdadeiro? Aquele marcado pelas idas e vindas do tempo ou o que se imagina no corpo eternamente jovial?
   O jovem age como se tivesse toda estrada a percorrer, como se o caminho estivesse apenas no início. Mas o reflexo do espelho tira toda essa segurança da juventude eterna. E com seu grito imaginário e ensurdecedor reprime.
   Que conflito de corpos, de imagens , de percepção.
   Dois corpos,  uma alma indecisa.
Felix Chaves
Enviado por Felix Chaves em 18/02/2018
Alterado em 10/03/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras